segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Coreia do Norte está sem Internet

A Coreia do Norte, sob ameaça de uma retaliação dos Estados Unidos depois de um ataque cibernético à empresa Sony Pictures, está sem Internet.

Ainda não está claro se foi um contra-ataque ou uma medida de ditadura stalinista de Pionguiangue para se proteger de uma possível ação americana. Depois de quase 70 anos de regime comunista, o país tem uma infraestrutura muito precária e está sujeito a apagões prolongados.

Hoje de manhã, o senador John McCain, que perdeu a eleição presidencial de 2008 para o presidente Barack Obama, considerou um ato de guerra cibernética e cobrou uma resposta à altura. Antes disso, Obama havia ameaçado com uma resposta "proporcional".

Desde que perdeu o patrocínio da União Soviética, em 1991, o regime comunista norte-coreano faz uma chantagem atômica contra o resto do mundo, ameaçando especialmente os EUA, o Japão e a Coreia do Sul com um possível ataque com armas nucleares.

A crise atual foi deflagrada pela produção do filme A Entrevista, em que dois jornalistas estrangeiros conspiram para matar o atual ditador norte-coreano, Kim Jong Un, no poder desde a morte do pai, em dezembro de 2011.

Um comentário:

Cândido Augusto Mezzomo disse...

Há uma saída para esse cabeça de bagre asiático, o sr Kim Jong Un, é baixar a crista e imitar o sua coirmã Coreia do Sul , investindo em tecnologia e educação e depois colher os frutos para aquele povo sofrido nas mãos de uma ditadura imbecil, que só pensa na área militar, para defender o que? assim as idele se as tem.